Colaboradores da Faculdade Republicana realizam doação de sangue

Foi um dia para doar um pouco de si e salvar vidas, razão que os levaram a participarem dessa ação

(Brasília/DF) – Em celebração ao Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado em 14 de junho, colaboradores da Faculdade Republicana foram até a Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) para ajudar ao próximo doando sangue.

A alegria estava estampada no rosto de cada colaborador que se dispôs a doar não só um pouco do seu tempo, mas uma parte de si, uma doação pode salvar até 4 vidas.

A colaboradora Gabriela Alves, falou sobre o quanto é importante atitudes como esta: “A gente vê o quanto as pessoas precisam de doação de sangue e os bancos, às vezes, não têm sangue o suficiente para ajudar os pacientes. E apesar da gente ter um pouco de medo, de aflição, vemos o quanto esta atitude pode proporcionar para outras pessoas e salvar muitas vidas.”

Para Angélica Abder Rahman, é imprescindível ações de ajuda ao próximo: “Devido este período, que todo mundo está passando, tem muitas pessoas necessitando de atendimento nos hospitais e doar é uma maneira de ajudar quem precisa. É uma sensação maravilhosa, você poder contribuir para salvar uma vida”, ressalta.

Segundo a Assessoria de Imprensa do Hemocentro, a instituição iniciou o mês de junho com o estoque de sangue 33% abaixo do ideal. O valor é metade do registrado no mesmo período de 2020. Atualmente, o estoque de sangue O negativo está em nível crítico, e nenhum grupo sanguíneo está com reservas em nível adequado.

A queda das reservas é reflexo da diminuição no movimento de doadores e do crescimento na demanda por sangue ao longo de maio. O Hemocentro observou um movimento de doadores nos cinco primeiros meses de 2021, menor que nos últimos dois anos. A média entre janeiro e maio deste ano está em 142 doações por dia. No mesmo período de 2020, a média diária era de 154 doações, enquanto nos cinco primeiros meses de 2019 a média foi de 168 doações por dia.

O Hemocentro de Brasília é responsável por 100% do abastecimento da rede pública de saúde do Distrito Federal, além de hospitais conveniados, como o Hospital Universitário de Brasília (HUB), o Hospital das Forças Armadas (HFA) e o Hospital da Criança.

A campanha de doação de sangue foi pensada pela Faculdade Republicana, por meio da Assessoria de Imprensa, com o objetivo de conscientizar e ajudar pessoas, pois doar sangue é um ato de amor.

 

Texto: Raquel Ferreira / Ascom FRB

Edição: Mazé Rodrigues / Ascom FRB

Fotos: Carlos Gonzaga

*Com informações do Hemocentro

Ciência Política: alunos debatem sobre internação compulsória para dependentes químicos

Brasília (DF) – Estudantes preparados e debates ricos. Foi assim a Oficina de Simulação do Poder Legislativo dos alunos do curso de Ciência Política da Faculdade Republicana. O evento, que aconteceu de forma presencial na noite da última quarta-feira (16), seguiu todas as normas de segurança contra a Covid-19 e teve como tema a internação compulsória para dependentes químicos.

O aluno Robson Campos foi um dos que se posicionou no debate contra a internação compulsória. Ele destacou a importância da oficina: “É de lugares como este que começamos a construir a democracia. Daqui vão sair pessoas políticas e líderes comunitários que vão conseguir resolver questões sociais. Por isto este trabalho e iniciativa são essenciais”, ressaltou. 

Já Beatriz Almeida, estudante da turma, relatou como tem sido a experiência de fazer parte da graduação em Ciência Política da Republicana. “Este curso tem sido de grande aprendizado e importância para mim. Todo cidadão deveria conhecer a ciência política para aprender a pensar por si mesmo. Tudo na vida da gente é política e quem quer entender mais sobre o país que vive deve se capacitar e aprender mais sobre o processo”, finalizou. 

O idealizador do projeto, professor Fábio Vidal, acompanhou atentamente a oficina e comentou sobre a preparação dos alunos. “Pudemos perceber o comprometimento de cada um deles com o debate. A turma de Ciência Política é muito atuante e engajada. Este debate foi o resultado de muito esforço e estudo deles”, elogiou. 

 

 

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Faculdade Republicana

Foto: Carlos Gonzaga

Alunos da Republicana fazem doação para instituição comunitária no Distrito Federal

A gente sabe que tudo ficou ainda mais difícil com a chegada da pandemia da Covid-19 e a Faculdade Republicana Brasileira entende a importância de estar por dentro das necessidades e demandas da comunidade. Por isso, decidimos ir além! No último domingo (30), os alunos da disciplina Indivíduo e Sociedade, do curso de Ciência Política, se mobilizaram para ajudar o Conselho Comunitário de Mulheres de Samambaia (Comusa), uma instituição sem fins lucrativos da cidade, que ajuda famílias que estão na extrema pobreza e que foram diretamente atingidas pela pandemia.

O professor Fábio Vidal, coordenador da Faculdade reafirma o papel da academia na sociedade. “Aqui na Republicana a gente entende que a faculdade tem uma proposta de impacto social, então não basta participarmos de projetos da nossa comunidade acadêmica. Nós precisamos impactar a sociedade como um todo. Essa ação mostra que, para além do conhecimento teórico, é possível aliá-lo à prática. Por meio dessas atividades que a gente mostra a realidade e também alia esses dois tipos de conhecimento”, conta.

Joane de Matos é uma das integrantes do Comusa e contou a importância da ação social para a instituição. “Hoje atendemos um grupo de aproximadamente 400 pessoas. Então toda e qualquer doação é importante para nós conseguirmos ajudar essas famílias, especialmente no período da pandemia, que é quando temos uma grande procura por alimentos”, explicou.

Os alunos que participaram do projeto contaram que a ideia de ajudar uma instituição surgiu dentro da sala de aula, enquanto o professor José Antônio Rodrigues explicava sobre as organizações da sociedade civil. A partir daí, eles decidiram ajudar um grupo que já desempenhasse esse trabalho. O estudante Walace de Brito, dividiu a experiência de ajudar quem mais precisa: “A pessoa que doa e faz parte desse trabalho se fortalece. Nos sentimos mais humanos e capazes em ajudar o próximo. Isso contribui tanto na vida de quem recebe, quanto na vida de quem ajuda”, concluiu. 

 

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Faculdade Republicana

Foto: Carlos Gonzaga

Corpo docente é capacitado em dois dias de curso em tutoria EaD

 

Republicana oferta formação em docência de ensino a distância

Brasília (DF) – Neste sábado, 17, foi encerrado o último dia do Curso Tutoria e Formação Docente para EaD, promovido pela Faculdade Republicana para qualificar o seu corpo docente. O conteúdo foi apresentado pelo doutor em Ciências da Educação João Batista Bottentuit em duas etapas, sendo a primeira na última sexta-feira (16). O auditório José Alencar sediou o encontro, que teve todas as medidas preventivas contra a covid-19 adotadas pela organização do evento.

A programação contou com abordagem de planejamento didático, distinção entre educação remota e EaD, legislação para ensino a distância e ambientes virtuais de aprendizagem, dentre outros temas. O presidente da mantenedora Fundação Republicana Brasileira (FRB), Rusembergue Barbosa, fez questão de conhecer os professores, agradecer o convite da faculdade e prestigiar os métodos exibidos pelo doutor João Bottentuit na aula.

“Apresentamos dois dias de formação em tutoria com ferramentas que podem ser utilizadas tanto em EaD quanto no modelo presencial. A educação a distância é uma realidade aplicada há bastante tempo, no entanto, muitos professores precisam conhecer as metodologias e estratégias mais adequadas para o método. E ao longo da formação, foram apresentados alguns recursos com experiência exitosas na prática e eles puderam ampliar seus conhecimentos”, destacou Bottentuit.

 

Para o diretor-geral da instituição, Valdir Pucci, “a capacitação tem por objetivo dar ao professor as ferramentas necessárias para que ele possa tornar uma aula remota mais dinâmica. O que a gente viu com o começo da pandemia é que o professor estava se limitando muito a reproduzir no vídeo aquilo que ele já fazia em sala de aula, e o EaD é muito mais do que isso. Ele tem mais necessidade de aproximar o aluno trazendo inovações tecnológicas. Então, o curso está mostrando aos professores as ferramentas e os instrumentários para que possam, cada vez mais, atrair o aluno para dentro da sala de aula virtual, tornando-a mais participativa, animada e despertando o interesse do aluno”.

 

O professor de Direito Constitucional, Direito Administrativo e Propedêutica da Faculdade Republicana, Luís Felipe Perdigão, asseverou a produtividade da formação: “O curso atende uma demanda global para a educação e que vai também atingir o campo jurídico. Então, aprendemos os principais pontos que precisamos hoje, como professores de Direito, para elaborarmos aulas mais interativas, com conteúdo que seja capaz de chegar ao aluno de maneira eficiente. Nós temos uma lacuna em formação EaD e o curso atendeu de forma plena, nos trazendo aplicativos, softwares, técnicas e tudo isso é fundamental em sala de aula. Foi um curso extremamente útil e necessário”.

 

Por Ellen Fernandes – Ascom Republicana
Com contribuição de Mazé Rodrigues – Ascom Republicana
Fotos: Carlos Gonzaga – Ascom Republicana

 

Republicana recebe candidatos para vestibular 2021

 

[Brasília – DF] Na manhã deste domingo, 22, a Faculdade Republicana promoveu a aplicação das provas de vestibular do curso de graduação em Ciência Política para os interessados em ingressar na formação. Os exames foram feitos em sua sede, localizada na capital federal. Segundo a diretora administrativa da instituição, Telma Franco, houve acompanhamento do corpo de bombeiros local e todas as medidas de higienização, medição de temperatura, distanciamento e adequações preventivas contra a covid-19 foram tomadas.

Os candidatos aprovados iniciarão os estudos no primeiro semestre de 2021. Detalhes acerca da graduação, dos cursos de pós-graduação e extensões nacionais e internacionais oferecidos pela Republicana podem ser acessados neste link.

Por Ellen Fernandes – Ascom Republicana
Fotos: Carlos Gonzaga – Ascom Republicana

O medo mata nossos sonhos

Como enfrentar os tempos difíceis que estamos vivendo? Grande parte da população nunca passou por uma situação semelhante. Muitos de nós perdemos entes queridos, enfrentamos problemas econômicos e temos a sensação de que o futuro não será fácil.

Enquanto o mundo inteiro tenta conter o avanço do coronavírus, o nosso cotidiano mudou, mesmo que temporariamente. Mas sabe o que não deve mudar? A sua vontade de superar obstáculos e agarrar as melhores oportunidades que irão surgir. Se antes o estudo era importante, hoje ele é essencial para sua valorização no mercado de trabalho.

Quando falamos de graduação e pós-graduação, isso é ainda mais relevante. Afinal, um diploma da Faculdade Republicana faz com que seja possível a abertura de um novo campo de oportunidades.

Estamos aqui para enfrentarmos esse momento juntos. Você não está sozinho. Nós estamos com você!

Por Comunicação Republicana

 

Qual a relação entre a pandemia do novo coronavírus e a política?

Dias turbulentos têm assolado a população mundial, após a declaração da Organização Mundial Saúde (OMS), que informou a existência de uma pandemia do Covid-19. A informação relatada pelo presidente da instituição, Tedros Adhanom, na última quarta-feira (11/03), demostrou a recorrência de 118 mil casos em 114 países, sendo que até aquele momento 4.291 pessoas já teriam falecido em função da doença.

Diante desse quadro preocupante, mas que não requer pânico, o conceito de pandemia parece ter sido empregado de forma correta e necessária. Esse termo que na sua forma mais simplória, diz respeito a situações em que uma doença infeciosa ameaça a vida de muitas pessoas de forma simultânea em todo mundo. E isso representa muito bem a situação em que vivemos.

Em meio a esses tristes acontecimentos, muitas são as informações desencontradas que surgem na tentativa de explicar o cenário atual. O problema é que diante de tantas postagens, matérias e vídeos, há também um volume gigantesco de fake news. A título de exemplo, cita-se o caso da morte de mais de 40 pessoas no Irã devido à ingestão de álcool puro utilizado para limpeza, por acreditarem que o consumo desse produto poderia combater o covid-19.

Certo é, que o problema do novo coronavírus não é mais uma questão restrita à China e à Itália, que se tornou o grande epicentro na Europa. Devemos encarar essa pandemia como uma adversidade global ao qual todos precisam cooperar. Mas, afinal qual seria a relação da pandemia do Covid-19 com a política?

Existem inúmeras formas de se definir a política. O professor Philippe C. Schimitter[1], em seu artigo “Reflexões sobre o conceito de política”, elencou ao menos quatro formas de compreensão do fenômeno político.  Na visão do autor, a política pode ser definida como a arte de governar o Estado, focando principalmente na questão institucional. A segunda maneira de delinear o conceito de política, diz respeito aos recursos utilizados pelos atores da própria política, podendo ser: o poder, a influência ou a autoridade.  Ainda nessa perspectiva, Schimitter relata que o conceito de política também poderia estar relacionado à ação dos tomadores de decisão que compõem esse campo. Por fim, a quarta e última definição apresentada pelo autor é a que mais nos auxiliará na análise da influência da política na pandemia do coronavirus. Tal forma de descrever a política a qualifica como o único meio pacífico de resolver conflitos de forma não violenta. Todos os demais meios utilizados para se resolver problemas desaguam na utilização de recursos violentos. Dessa forma, a política é algo que se faz com outro, mediante acordos, parcerias e trocas. A política inspira um acordo mútuo entre as partes, ambos precisam de ceder um pouco para se atingir um objetivo maior.

Ao atribuir ao fenômeno político à função de resolver problemas de forma pacífica, estamos delegando aos nossos representantes a maior parte da responsabilidade na construção de soluções para questões que à primeira vista pareciam intransponíveis. Deve-se chamar a atenção que o papel dos detentores de cargos eletivos, sejam eles o presidente da República, os deputados, prefeitos e vereadores, é colaborar para a resolução de um impasse sempre pensando na coletividade. Ações como essas foram tomadas ao longo da história de outras pandemias que o mundo viveu, por exemplo na Gripe Espanhola (1918-1919) que atingiu até 100 milhões de mortos. Mais recentemente, a Gripe Suína (2009-2010) ceifou a vida de aproximadamente 17 mil pessoas.

Em momentos de surto como esse é natural que o desespero tome conta da população. E é nessas situações que o poder de resolução pacífica de problemas torna-se ainda mais necessário. Uma das grandes preocupações de todos os países envolvidos é conseguir conter a proliferação do vírus, já que isso poderia gerar um colapso no sistema de saúde. Além disso, cabe aos governantes passar tranquilidade às pessoas para que o pânico não dê lugar a uma crise de desabastecimento de alimentos.

Embora os representantes de Estado fiquem incumbidos de pensar na coletividade, gerando a paz social, isso não elimina a nossa responsabilidade como mantenedores da condição de cidadania. Em outras palavras, mesmo sendo a cidadania uma condição ligada à nacionalidade territorial, que em alguns casos pode ser adquirida, tal condição deve ser constantemente ativada por meio de ações que diante de uma pandemia requer a preservação da vida individual e de outrem. Portanto, por mais que o governador tome atitudes preventivas como cancelamento de aulas, eventos e aglomerações, cabe ao cidadão pensar em si próprio e no próximo por meio de comportamentos simples como: lavar as mãos periodicamente, usar álcool gel e a etiqueta respiratória, que nada mais é que o hábito saudável de proteção na hora de espirrar.

Em suma, não há lugar para o desespero. Devemos cumprir com as determinações das nossas autoridades políticas e cooperamos como cidadãos ativos nas medidas que dependem de nós. Certamente se todos colaborarem por meio da atividade política conforme apresentado, sairemos muito fortalecidos dessa pandemia. Inspirado nas orientações do nosso presidente nacional Marcos Pereira, que em sua palavra desta semana presta recomendações sobre o novo coronavirus, “certamente estaremos mais unidos e mais solidários a partir de agora.”

 

Núcleo de Estudos e Pesquisas da FRB

 

 

Referências

SCHIMITTER, Philippe C. Reflexões sobre o conceito de “política”.

Word Heath Organization – WHO. Disponível em:< www.who.int/ >

BBC News – Disponível em:< www.bbc.com/portuguese/geral-51363153>.

Portal Republicanos 10 – Palavra do presidente Marcos Pereira. Disponível em: < republicanos10.org.br/noticias/palavra-do-presidente/recomendacoes-sobre-o-novo-coronavirus/>.

[1] Professor emérito do Departamento de Política e Ciência Sociais da European Universty Institute.

Ministro Luiz Fux inaugura curso de Direito Constitucional da Faculdade Republicana

Brasília (DF) – Objetivando apresentar o novo curso de pós-graduação em Direito Constitucional, a Faculdade Republicana promoveu, nesta terça-feira (10), a Aula Magna de Processo e Jurisdição Constitucional, no auditório José Alencar, localizado no prédio que sedia a instituição de ensino superior. O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Luiz Fux conduziu a palestra.

Para Fux, “é nobre o intuito de uma fundação partidária subsidiar o ensino superior e criar sua própria faculdade, o que serve de exemplo para outras entidades”. O ministro foi selecionado para a ocasião por possuir vasta experiência como juiz, desembargador, professor e palestrante convidado por universidades consagradas como Harvard, Cambridge e Oxford.

Leonardo Barreto, diretor da Republicana, agradeceu a presença de todos e explicou o papel da faculdade. “Criamos esta instituição no intuito de ofertar cursos que preparam agentes políticos, assessores e futuros gestores para tornarem o processo público mais ágil, eficiente e comprometido em servir a sociedade. Com a chegada da pós em Direito Constitucional, advogados, juristas, promotores, juízes e outros profissionais da Justiça poderão ampliar seus conhecimentos na área e exercer suas profissões com excelência”, ressaltou.

Participaram da solenidade estudantes da Republicana, o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos/SP), Renato Junqueira, presidente da Fundação Republicana Brasileira (FRB), mantenedora da faculdade, e parlamentares do Congresso Nacional. Também marcaram presença membros da comunidade interessados no curso realizaram previamente inscrições no portal da Republicana.

 

Por Ellen Fernandes – Ascom Republicana
Fotos: Carlos Gonzaga – Ascom Republicana

Nota à imprensa

Em relação à coluna Radar, do jornalista Robson Bonin, cuja matéria “Faculdade ligada à Universal ensina a formar assessor de deputado”, publicada nesta quarta-feira, 26, no portal da revista Veja, há informações equivocadas sobre o viés educacional da IES (Instituição de Ensino Superior).

Por isso, agradecemos o espaço e esclarecemos:

A Faculdade Republicana não possui vínculo com a Igreja Universal, sendo mantida pela Fundação Republicana Brasileira (FRB), instituição pioneira no país, ligada ao Republicanos e regida pela Lei n° 9.096/1995 e pela Resolução n° 22.121/2005.

A Republicana é dirigida pelo doutor em Ciência Política pela Universidade de Brasilia (UnB), Leonardo Barreto, e possui corpo docente prestigiado no mercado e no meio acadêmico, contando com especialistas, mestres e doutores oriundos de universidades renomadas.

É válido ressaltar que nenhum dos professores possui relação com a Universal e o conteúdo abordado nas aulas é completamente isento de doutrinação político-religiosa.

A missão institucional da Republicana é fortalecer a autoridade democrática no país por meio da formação educacional de gestores qualificados, além de prover a evolução do conhecimento a profissionais dos setores público e privado.

No caso da pós-graduação em Assessoria Parlamentar, o curso conta com 360 horas de formação. As aulas são estrategicamente previstas para sextas-feiras e sábados, visando o melhor aproveitamento dos alunos que estão em atuação no mercado de trabalho, acompanhando as agendas dos legislativos que se concentram, geralmente, de terça a quinta-feira.

A matriz curricular engloba todos os desafios pertinentes à atividade de assessoria parlamentar, como processo legislativo, elaboração de emendas ao orçamento, ética e atuação em comissões, entre outros.

O objetivo é formar profissionais aptos ao exercício da função, destacando apenas aspectos de cunho técnico relacionados à área em estudo.

No mais, nos colocamos à disposição da imprensa e de qualquer interessado em conhecer nossas instalações, cursos, corpo docente e matrizes curriculares.

Debate sobre redução de maioridade penal agita Faculdade Republicana

Dinâmica foi aplicada por alunos da graduação em Ciência Política que replicaram

Brasília (DF) – Com o intuito de simular uma oficina da Comissão Permanente de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, a Faculdade Republicana realizou, na noite desta quarta-feira, 4, o encontro Comissão da Câmara sobre Redução da Maioridade Penal. A aula especial foi aberta à toda a comunidade de Distrito Federal e Entorno e reuniu estudantes e convidados no Laboratório de Práticas Pedagógicas, localizado na sede da faculdade. A ação consistiu em reproduzir opiniões favoráveis e contrárias à medida, tendo alunos do primeiro semestre da graduação em Ciência Política interpretando parlamentares.

O idealizador do projeto Fábio Vidal, cientista político e professor da instituição, se baseou na PEC 171/1993, de autoria do ex-deputado Benedito Domingos (PP/DF), que propõe a alteração do artigo 228 da Constituição Federal e objetiva reduzir a idade mínima para responsabilização legal de 18 para 16 anos. “Essa dinâmica serve tanto como exercício da experiência na prática como para estimular o interesse das pessoas na construção histórica e sociológica do tema. Alguns alunos inicialmente nem queriam desenvolver papéis tidos como ‘radicais’ de cada lado, mas compreenderam que faz parte da rotina de um cientista político adentrar em todos os conceitos ideológicos para ter jogo de cintura, argumentação, posicionamento ou embasamento em assuntos polêmicos como esse”, afirmou o docente.

Para o diretor Leonardo Barreto, a réplica de uma comissão “é fundamental para que os futuros gestores ou profissionais da Ciência Política aprendam a desempenhar atividades costumeiras de autoridades nos três Poderes. A Faculdade Republicana adota ferramentas de metodologia ativa e incentiva o desenvolvimento de cada estudante. Ações como essa estarão presentes em todos os nossos cursos”, destacou.

A Faculdade Republicana é mantida pela Fundação Republicana Brasileira (FRB) e está com vestibular aberto para o próximo semestre com cursos de graduação em Ciência Política e pós-graduação em Análise e Marketing Político; Assessoria Parlamentar; Direito Eleitoral; Direito Constitucional, Gestão de Projetos e Gestão Pública.

Por Ellen Fernandes – Ascom Faculdade Republicana
Fotos: Carlos Gonzaga – Ascom Faculdade Republicana

Inscreva-se para receber nossas novidades diretamente em seu e-mail

This contact form is deactivated because you refused to accept Google reCaptcha service which is necessary to validate any messages sent by the form.
  • E-mail

    contato@faculdaderepublicana.org.br

  • Telefone

    61 98180-0124

  • Localização

    SEP Sul, Trecho 713/913, Lote E, Edifício CNC Trade, Asa Sul

Como podemos te ajudar ?

Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




    Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




      Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




        Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




          Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações







              Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                  Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                    Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                      Faça parte do Time Republicana

                      Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                        Valor do curso:

                        Até 01 de janeiro de 2021 - € 3.942,90 EUROS*

                        Até 30 de janeiro de 2021 - € 4.380,90 EUROS*

                        A partir de 01 de fevereiro de 2021 - € 5.580,90 EUROS*

                        *Observação: O valor indicado em moeda estrangeira devendo ser considerada a cotação do dia do pagamento.

                        Forma de pagamento: Cartão de crédito (até 10 parcelas iguais) ou boleto bancário. O pagamento deve ser realizado até 5 dias antes do início do curso.

                        Observação: O link para pagamento será enviado no e-mail cadastrado.

                         

                        *Os cursos presenciais serão realizados seguindo os protocolos de segurança em decorrência da Pandemia de Covid 19. Datas dos cursos poderão sofrer alteração de acordo com a legislação vigente.

                        Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                          Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                            Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                              Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                                Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                                  Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                                    Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações




                                      Insira seus dados e receba um e-mail com mais informações